Por que os colaboradores ficam tantos anos no Kumon?

04/12/2018
Kumon Brasil Kumon
Compartilhe:

O que leva os colaboradores do Kumon a ficarem tantos anos na empresa? Para quem vive nosso dia a dia na prática, como Hissashi Asofu, essa é uma pergunta fácil de responder. Ele começou como coordenador e passou por vários departamentos. Foi gerente de filial, assessor do presidente da empresa e até intérprete do professor Toru Kumon!

 

Em sua trajetória, que durou 25 anos, ele participou de diversas mudanças, e com certeza deixou sua marca. Assim como o Kumon, segundo Hissashi nos contou, também foi responsável por momentos marcantes na vida dele.

 

"Ter a oportunidade de conhecer os orientadores, alunos e pais e vê-los felizes pela conquista de mais uma etapa na vida é sempre motivo de grande alegria. É bom sentir que sua atividade está sendo útil e fazendo a diferença para aquelas pessoas. Tive a grande sorte de fazer parte dessa maravilhosa família chamada Kumon!"

- Hissashi

 

Uma maravilhosa trajetória profissional

 

A história de Hissashi com o Kumon começou em 1992, quando ele lecionava japonês na UFPR. No mesmo ano, o sr. Yamagishi, atual diretor do Kumon, chegou ao Brasil. Sem falar português, ele precisava de um intérprete, e a partir daí fica fácil saber o que aconteceu: uma orientadora ligou para Hissashi e lhe disse que estavam precisando de um coordenador para a filial de Curitiba. Ele topou, e, após assistir à palestra de apresentação e fazer alguns testes, tornou-se mais um membro da família Kumon.

 

Três anos após esse início, Hissashi foi convidado para liderar a filial de Curitiba. Foi assim até 1999, quando ele deixou a linha de frente para atuar como colaborador da matriz, iniciando todo um trabalho voltado para o estudo e pesquisa de mercado que possibilitou a expansão da rede nos anos posteriores.

 

Antes de encerrar sua carreira, ele ainda se tornaria assessor do presidente do Kumon, realizando traduções e atuando como intérprete, como fazia com o sr. Yamagishi - e como fez em 1995 com o professor Toru Kumon, em sua visita ao Brasil para a inauguração da matriz e sede da empresa para a América do Sul, em São Paulo.

 

Quem conhece o método se apaixona

 

Casos como o de Hissashi são comuns no Kumon. Mas não são só as possibilidades de crescer profissionalmente ou as oportunidades de realização pessoal que fazem nossos colaboradores gostarem tanto de trabalhar aqui.  Como Hissashi era professor, entendia bem o diferencial oferecido por um método de ensino individualizado. Ele acreditava tanto na empresa que seus dois filhos, claro, fizeram Kumon do jardim de infância até a fase que antecede o vestibular.

 

"Tive a grande sorte de poder trabalhar durante toda a fase de educação dos meus filhos na empresa que valoriza a educação para a vida."

- Hissashi

 

25 anos de momentos marcantes

 

Durante sua trajetória no Kumon, Hissashi teve a oportunidade de ampliar seus conhecimentos em vários setores e departamentos, passou por treinamentos constantes de aperfeiçoamento profissional e, acima de tudo, pôde conhecer pessoas maravilhosas.

 

Segundo ele, o Kumon representa uma verdadeira família, na qual teve a sorte de passar o período mais importante da sua vida, aprendendo, se desenvolvendo e vivenciando diariamente um de seus lemas: "liberdade e responsabilidade".



Tags: kumon

Artigos relacionados

Receba conteúdos exclusivos do Kumon
Aceita receber informações do Kumon?
Política de privacidade