Como ser um diplomata e a importância da segunda língua nesta profissão

18/04/2019
Kumon Brasil Kumon
Compartilhe:

Você já pensou em ser um diplomata? Esse profissional é responsável por representar o Brasil em outros países e participar de negociações internacionais, sempre defendendo os interesses do governo brasileiro.

Para exercer essa função, é preciso gostar de assuntos como educação, direitos humanos, comércio, desenvolvimento, cultura e dominar várias línguas estrangeiras, principalmente o inglês, idioma mais usado ao redor do mundo.

Como se tornar um diplomata?

Segundo as leis brasileiras, para ser um diplomata, é necessário ter formação universitária, em qualquer área, e realizar um concurso para ser admitido no Ministério das Relações Exteriores, também chamado de Itamaraty. A prova é composta por diversas etapas, que envolvem questões dissertativas e objetivas sobre português, história, geografia, inglês, direito internacional e economia.

Além disso, o candidato deve produzir redações em português, inglês e responder perguntas em francês e espanhol. Os aprovados farão um curso no Instituto Rio Branco, associado ao Itamaraty, com o objetivo de se prepararem para a profissão.

Depois desse aprendizado, o diplomata está pronto para começar sua carreira. Há várias posições a serem ocupadas, que começam na função de Terceiro Secretário e terminam na de Ministro de Primeira Classe, conhecido como Embaixador.

Por que é preciso saber várias línguas?

Esses profissionais mudam de endereço constantemente, moram em diversos países e participam de eventos em organizações internacionais. Por isso, é fundamental que eles falem inglês, a língua mais utilizada nessas instituições.

Assim, enquanto as questões de espanhol e francês exigem conhecimentos intermediários, a prova de inglês demanda fluência no idioma, cobrando vocabulário avançado e redações sobre temas complexos.

O Kumon

O Kumon trabalha com um método próprio, que desenvolve a autonomia e o autodidatismo nos estudos. No curso de inglês, os alunos aprendem a estrutura gramatical, o significado das palavras, frases e textos, além de treinarem a pronúncia ouvindo áudios gravados por falantes nativos.

A estudante Clarisse Hermont, de 15 anos, cursa Matemática, Português, Inglês e deseja ser diplomata. “Um dos principais problemas do mundo é a má mediação dos conflitos entre nações e é justamente nesse ponto que os diplomatas atuam. O Kumon de inglês, com a sua metodologia, está ajudando na minha preparação para atingir esse objetivo”, afirma ela.

Há mais de 60 anos, o Kumon auxilia cada aluno a descobrir seu potencial máximo e se tornar tudo que sempre sonhou.

Você tem interesse em conhecer esse método de aprendizagem? Acesse nosso site e encontre a unidade mais próxima!




Tags: dicas, inglês, português

Artigos relacionados

Receba conteúdos exclusivos do Kumon
Aceita receber informações do Kumon?
Política de privacidade