Não existe idade certa para aprender no Kumon

15/08/2019
Kumon Brasil Kumon
Compartilhe:

Engana-se quem imagina que o Kumon é um método exclusivo para crianças. Apesar de receber alunos muito novos, trata-se de um método que funciona para todas as idades. O caso de Laís Oliveira Souza, de 15 anos, mostra como o Kumon pode ser útil, eficiente e transformador em diferentes fases da vida. 


Durante o período escolar, Laís tinha muita dificuldade em Matemática. Ela logo percebeu que, por causa disso, seria muito difícil conquistar a vaga que desejava no curso Técnico em Edificações do IFES – Instituto Federal do Espírito Santo. A instituição é muito concorrida e reconhecida pela alta qualidade de ensino. Foi aí que ela decidiu iniciar o Kumon.


“A Matemática que eu aprendi na escola não estava no nível que a prova exige para ingressar na Federal. Então busquei o Kumon não apenas para me ajudar na escola, mas com o objetivo principal de entrar no IFES.” Laís  


O resultado foi melhor que o esperado: mais que alcançar o tão sonhado objetivo, Laís aprendeu também a estudar e a ter paciência e disciplina.


Uma conquista para a vida toda


A princípio, Laís escolheu o Kumon para ajudá-la com a Matemática e a prova do IFES, mas ao longo do tempo percebeu quanto o método poderia auxiliá-la nas demais matérias. Essa é uma situação bastante comum entre os alunos do Kumon, já que o autodidatismo e a disciplina conquistados estendem seus efeitos para todos os campos do conhecimento e, por que não dizer, da vida. 


Apesar de já ter saído do Kumon, Laís diz que o que aprendeu a ajuda até hoje em seu dia a dia. Ela ainda não sabe que carreira deseja seguir, mas pensa em algo na área de Exatas – talvez Engenharia Civil. Há, porém, algo de que ela tem certeza: deseja ser bem-sucedida na profissão que escolher e contribuir de alguma forma para a sociedade. Mais uma lição do Kumon que ela leva para a vida.


Laís tem certeza de que sem o Kumon e a ajuda da orientadora Lucia Helena não teria alcançado seu objetivo.
Laís tem certeza de que sem o Kumon e a ajuda da orientadora Lucia Helena não teria alcançado seu objetivo.



Tags: kumon, matemática

Artigos relacionados

Receba conteúdos exclusivos do Kumon
Aceita receber informações do Kumon?
Política de privacidade