Das dificuldades às medalhas: como alcançar seu máximo potencial

19/09/2019
Kumon Brasil Kumon
Compartilhe:

O Professor Toru Kumon sempre acreditou que as crianças, quando bem orientadas, poderiam alcançar seu máximo potencial. O caso de Elizabete Menezes de Lima, de 10 anos, é um daqueles que deixaria o Professor orgulhoso. Quando começou a estudar Matemática no Kumon, a menina tinha muitas dificuldades para aprender a tabuada, e achava que nunca conseguiria chegar lá. Pois ela conseguiu, com o apoio da mãe e do Kumon, e ainda foi muito além. Competindo com alunos de uma série avançada, Elizabete venceu três etapas das Olimpíadas de Matemática e credenciou-se para participar da Olimpíada Internacional de Matemática sem fronteiras no Japão. Nada mal para quem achava que não podia aprender a tabuada!

Elizabete alcançou muitas conquistas e sonha em estudar fora do país.


O apoio dos pais é fundamental

Sarah é uma mãe muito dedicada, que preza bastante pela educação dos filhos. Ela conta que matriculou a filha no Kumon porque confia nos resultados do método, sejam eles de curto ou longo prazo. Elizabete começou estudando Matemática e hoje também faz Português e Inglês no Kumon. Segundo Sarah, o primeiro benefício perceptível foi o compromisso de Elizabete em realizar as atividades todos os dias. Mas ela ainda cita muitos outros:

 

  • Aumento da concentração.
  • Estudo individual independente.
  • Determinação em avançar estágios.
  • Agilidade na execução de cálculos.
  • Melhora na leitura e interpretação de textos.

Do aprendizado da tabuada à conquista das medalhas e da vaga na Olimpíada Internacional de Matemática, foram muitos momentos marcantes. Todos eles festejados e inesquecíveis. Quando soube que Elizabete havia conquistado a vaga, Sarah ficou emocionada. Desde o início ela busca incentivar a filha, explicando que ninguém nasce pronto e que, assim como aprendemos a andar e fazer tantas coisas, também é possível aprender Matemática. Com a ajuda do Kumon, Sarah ganhou um grande aliado para provar a Elizabete que estava certa.

 Eu sempre disse a ela que o estudo abre muitas portas, e que esta oportunidade apareceu porque ela persistiu”. Sarah


Tags: kumon, matemática

Artigos relacionados

Receba conteúdos exclusivos do Kumon
Aceita receber informações do Kumon?
Política de privacidade