Como é ser orientadora do Kumon?

26/09/2018
Kumon Brasil Kumon
Compartilhe:

Não é raro ver mães ou concluintes tornarem-se orientadores do Kumon. Afinal, quem conhece o Método costuma se apaixonar por ele, e quer que mais pessoas o conheçam também. Na maioria das vezes, quem inicia em nossa rede deseja contribuir para a sociedade por meio da educação, ajudando crianças a realizar seus sonhos.

 

Amor à primeira vista

Essa também é a história da Ellen Batista, de 31 anos, que administra uma unidade em Curitiba. Antes de ser orientadora do Kumon, ela era secretária em uma universidade, e sonhava em trabalhar com educação. Por outro lado, o pai da Ellen sonhava com uma carreira empreendedora para a filha. Foi aí que o Kumon apareceu na vida dela.


Uma amiga que conhecia o sonho da Ellen a convidou para conhecer a franquia da prima. Ellen gostou da seriedade e organização da franquia e, após assistir a uma palestra de apresentação do Kumon, decidiu que em breve se tornaria uma franqueada também.

 "Sempre digo que foi amor à primeira vista. Ao entrar na unidade do Kumon e ver os alunos todos concentrados, estudando, fiquei encantada com a possibilidade de levar essa forma de estudo para mais alunos."

- Ellen


Contribuindo para um futuro melhor

Ellen é uma grande admiradora do método Kumon. Desde os primeiros contatos, ela se apaixonou pela estrutura de trabalho nas unidades. Ela conta que, como professora, nunca havia visto um ambiente de estudo tão organizado e rico em aprendizagem.

O que realmente fez a diferença para ela, porém, foi a possibilidade de trabalhar individualmente com cada aluno, sem se preocupar com o ano escolar, mas sim com a qualidade do entendimento. Orientando seus alunos, Ellen sabe que está fazendo a diferença para a sociedade e contribuindo para um futuro melhor.

 

Mais que uma franquia, uma parceria

Não é só na vida dos alunos que o Kumon faz a diferença e gera autoconfiança. Ellen conta que tem orgulho de ter seu próprio negócio e ser reconhecida no bairro onde atua. Ela diz que ser franqueada de uma empresa tão grande como o Kumon facilitou muito para que as coisas dessem certo desde o início, já que sempre teve colaboração e suporte da franquia nos momentos de dúvidas.

"Todos os dias tenho certeza de ter feito a melhor escolha da minha vida com o Kumon. Não teve um dia sequer nesses três anos em que fui trabalhar sem vontade."

- Ellen

Suzana Kabe, a primeira orientadora do Brasil, abriu sua unidade em abril de 1977.



Tags: kumon, franquia

Artigos relacionados

Receba conteúdos exclusivos do Kumon
Aceita receber informações do Kumon?
Política de privacidade