Abrindo seu próprio negócio em meio à pandemia.

11/02/2021
Kumon Brasil Kumon
Compartilhe:

Tornar-se franqueado do Kumon pode ser mais que uma excelente escolha para empreender. Para muita gente, é uma oportunidade para fazer uma mudança de carreira – e de vida – e passar a trabalhar com o que ama.

Alyne Freitas, de 33 anos, trabalhava em uma multinacional do ramo de combustíveis. Segundo ela, as jornadas duravam dez ou mais horas por dia e os problemas na empresa eram cada vez mais frequentes. Procurando algo que pudesse oferecer mais qualidade de vida, Alyne encontrou no Kumon o caminho que buscava.

Mas, quem disse que seria fácil?

Um mês após abrir sua unidade em Cuiabá, Alyne precisou enfrentar um imenso desafio: a pandemia de covid-19. Porém, mesmo em meio à crise financeira que assolou o país, ela conseguiu crescer. Em março de 2020, já tinha 35 alunos. Em outubro, conquistou 125. Essa é uma história de superação, força e vontade de fazer diferente. Vamos conhecê-la?

 

Oportunidade de fazer algo maior


Alyne conta que estava cansada de seu emprego. Era um trabalho desgastante, sem horário fixo nem possibilidade de crescimento. Foi então que Rodrigo, seu marido, que já foi aluno do Kumon há 25 anos, percebeu que ela tinha vocação para ensinar e decidiu pesquisar mais sobre a franquia.

Alyne gosta muito de crianças, tinha vontade de trabalhar nessa área e viu no Kumon uma oportunidade. 

“Decidi participar do processo seletivo. Fiquei encantada com o método e com os resultados. Então pensei: é isso! Eu quero influenciar pessoas e desenvolvê-las.” Alyne Gomes, franqueada do Kumon.

Alyne lembra que, na época, precisou se dividir entre o processo de seleção e o emprego. Não foi fácil. Mas cada avanço no processo era visto como a oportunidade de realizar um sonho, de ter liberdade, de fazer algo muito maior! 

 

Contornando as dificuldades

Alyne estava empolgada com o início de sua nova fase, e em janeiro se demitiu do emprego. Ela começou com toda a garra e dedicação, usando tudo o que tinha ao seu dispor: mídias sociais, ações internas e muita vontade.

Mas Alyne nem imaginava o que estava por vir.

Em menos de 60 dias, a pandemia de covid-19 chegou ao Brasil e começou o distanciamento social. Ela, claro, ficou em choque. Afinal, havia acabado de abrir um negócio e precisava rentabilizar.

Após o susto, a franqueada arregaçou as mangas e fez de tudo para contornar a situação. No período em que a unidade esteve fechada, ofereceu atendimento remoto e propôs jogos online, que os alunos amaram. Além disso, contratou um especialista em mídias sociais, fez lives com os pais e um psicólogo, publicou vídeos falando do método… Rapidamente, os resultados começaram a surgir, e ela alcançou a marca de 100 alunos matriculados! 

 

Realização profissional e financeira

Alyne se sente muito realizada trabalhando em prol ao desenvolvimento de seus alunos. 

Hoje, Alyne está realizada profissional e financeiramente. Como em todo negócio, houve dificuldades no início. Nesse caso, o cenário foi ainda mais desafiador devido, por causa de uma situação inesperada e muito grave.

Porém, diante de tudo isso, Alyne diz que contar com a força e apoio de uma empresa séria e comprometida como o Kumon deu toda a segurança de que ela precisava para seguir. 


Procurando uma nova oportunidade para empreender? Então saiba mais sobre o Kumon e torne-se um franqueado! 


SEJA UM FRANQUEADO KUMON 

 

 

Tags: kumon, franquia

Artigos relacionados

Receba conteúdos exclusivos do Kumon
Aceita receber informações do Kumon?
Política de privacidade
Para garantir ainda mais transparência em como usamos seus dados pessoais aqui no Kumon, nós atualizamos nossa Política de Privacidade. Caso queira consultá-la, clique aqui. Utilizamos cookies para garantir a melhor experiência no nosso site. Ao continuar a navegar neste site, você concorda como o seu uso. Para saber mais sobre o uso de cookies, clique aqui.