Conquistas

A história do Kumon

O Kumon, que começou no Japão a partir do amor de um pai pelo filho,
é hoje em dia amplamente reconhecido como um método educacional que beneficia alunos ao redor do mundo.

Neste exato momento há alguém em alguma parte do mundo estudando pelo método Kumon.

Mais de 50 anos se passaram desde a fundação do Kumon. Atualmente, 4,35 milhões de alunos* em 50 países e regiões do mundo estudam pelo método Kumon. O método Kumon busca desenvolver as habilidades acadêmicas básicas para leitura, escrita e matemática, independentemente da idade do aluno. É um método de estudo individualizado que permite aos alunos se tornar autodidatas.

O fundamental no Kumon é desenvolver habilidades acadêmicas básicas. Os resultados positivos do estudo com o método Kumon têm sido reconhecidos. Por isso, o método Kumon foi aceito em comunidades ao redor do mundo com culturas, valores e sistemas educacionais diversificados.
* total de alunos em todas as disciplinas (segundo dados de março de 2017)

1958
Fundação do Kumon
O Kumon para o maior número possível de crianças

Toru Kumon elaborou exercícios de cálculo em folhas soltas de papel para seu filho Takeshi, o que se tornou o protótipo do material didático do método como conhecemos hoje. Com base no desejo de desenvolver o potencial de tantas crianças quanto possível, o fundador da empresa, Toru Kumon, estabeleceu o Instituto de Matemática Osaka em 1958, na cidade de Osaka. Desde então, o Kumon começou a oferecer a oportunidade de estudar pelo método para mais e mais crianças.

Desde o início, Toru Kumon acreditava firmemente que o método poderia ser aplicado em todo o mundo e desejava possibilitar as crianças de todo o mundo poder estudar por meio dele. Seu desejo era que o maior número possível de alunos pudesse ampliar suas habilidades acadêmicas, obter sucesso na vida e ajudar a construir um mundo de paz, como resultado do estudo pelo método Kumon.

pht_01
Uma lista feita por Toru Kumon em 1962 estabeleceu os objetivos que ele esperava alcançar no futuro. Essa lista foi escrita não muito tempo depois de a empresa ter sido fundada, sendo digno de nota que Toru Kumon já aspirava levar o método Kumon ao exterior.

1974
Fase inicial da expansão fora do Japão
Primeira unidade do Kumon no exterior aberta em Nova York, Estados Unidos

A expansão do Kumon fora do Japão teve início em 1974 com a abertura de uma unidade de Matemática em Nova York, Estados Unidos.

Nesse caso, uma família japonesa com crianças que estudavam pelo Kumon no Japão mudou-se para os Estados Unidos por causa da transferência do trabalho do pai. Eles solicitaram que o Kumon estivesse disponível para os alunos que se mudassem para o exterior. A fim de atender às necessidades desses alunos e pais foi aberta a primeira unidade no exterior, inaugurada em Nova York, Estados Unidos.

Taiwan, Brasil, Alemanha: aumento do número de alunos do Kumon ao redor do mundo

Assim como no caso da família japonesa que se mudou para Nova York, citado acima, as unidades do Kumon continuaram sendo abertas em resposta à demanda do público na década de 1970 em Taiwan, no Brasil e na Alemanha, para atender alunos japoneses no exterior. As comunidades locais dessas regiões avaliaram muito bem a eficácia da aprendizagem nas unidades Kumon. Como resultado, as crianças locais também começaram a estudar pelo Kumon. Com o tempo, as pessoas dessas comunidades abriram suas próprias unidades. Dessa forma, o método Kumon criou raízes nesses países e regiões.

A fim de atender as crianças nessas comunidades, o material didático de Matemática do Kumon foi traduzido para as línguas locais. Além disso, foram estabelecidas empresas locais nessas regiões fora do Japão, além de terem sido criados sistemas de apoio para as unidades. Em Taiwan o número de alunos Kumon chegou a 1.000 em 1979, mesmo número alcançado no Brasil em 1982. Em 1983, nove anos após a abertura da primeira unidade em Nova York, o número de alunos do Kumon fora do Japão ultrapassou a marca de 10.000.

pht_03
Toru Kumon plantando uma árvore na cerimônia de inauguração do edifício sede do Kumon América do Sul em agosto de 1994.

1985
Acontece o aumento do número de alunos do Kumon ao redor do mundo,
"o milagre de Sumiton"

Em 1988, um vice-diretor da escola primária em Sumiton, Alabama, Estados Unidos, ficou muito interessado no Kumon depois de ver uma reportagem sobre o Método. Ele solicitou que o Kumon aplicasse o Método aos alunos de sua escola. Com base nesse pedido, o Kumon foi introduzido na escola Sumiton Elementary School como disciplina regular*.

Os resultados de estudo pelo Kumon foram excelentes. Os alunos melhoraram a pontuação no Teste Diagnóstico do Kumon de 70 para 90 pontos. As melhorias em Sumiton chamaram a atenção em todo o país e foram chamadas de “o milagre de Sumiton” em diversos meios de comunicação. Esse relato teve grande impacto sobre a percepção pública do Kumon nos Estados Unidos.

Em 1989, a revista Newsweek publicou um artigo descrevendo como o método Kumon estava sendo usado na escola Sumiton Elementary School, o que levou a um enorme número de pedidos de informação em todos os Estados Unidos. No ano seguinte, 1990, a revista Time também publicou um artigo sobre o Kumon, o que levou a um grande número de pedidos de informações em todo o mundo.
*não introduzido atualmente

Método Kumon: expandindo-se globalmente e lançando raízes nas comunidades locais.

O artigo na revista Time, em conjunto com outros relatos na mídia, levou a um interesse crescente pelo método Kumon em todo o mundo. Mais e mais pedidos para abrir unidades foram recebidos pelo Kumon. Esses pedidos foram rapidamente atendidos com a política de incentivo para as aberturas de unidades do Kumon por orientadores locais.

Toru Kumon acreditava que o método Kumon poderia ser usado para buscar o potencial dos alunos não só em matemática, mas também em línguas. Portanto, ele dirigiu a elaboração de material didático para os falantes de inglês pensando em desenvolver nos alunos a capacidade de leitura e compreensão. O uso desses materiais teve início na Austrália, em 1990. Posteriormente, foram elaborados materiais para línguas como chinês, português, espanhol e tailandês.

Em 1980, o material de Inglês para falantes não nativos foi elaborado para uso no Japão. Esse material foi então desenvolvido para uso em outros países, começando com o Brasil, em 2004.

O número de alunos do Kumon ultrapassou 2 milhões em 1993, em seguida ultrapassou 3 milhões em 2001 e 4 milhões em 2006 *.
* Número de alunos no mundo, incluindo o Japão

pht_05_eng
O material didático de Inglês para falantes nativos é atualmente utilizado em 23 países e regiões. O material didático para a Língua Chinesa para falantes nativos está sendo utilizado atualmente em seis países e regiões. O material de Espanhol para falantes nativos é utilizado atualmente em sete países. (Conforme dados de dezembro de 2015)

2009
O Kumon é reconhecido como uma marca global conforme seguimos rumo aos próximos 50 anos de nossa história
proporcionando melhores fóruns para o estudo pelo método Kumon

Embora possa haver diferenças entre os países e regiões, diversidade de culturas e costumes, bem como variedade de valores e sistemas educacionais, o desejo das crianças de aprender e os sentimentos dos pais em relação aos filhos são comuns no mundo todo. Hoje, as crianças de todo o mundo estão adquirindo alto nível de habilidade acadêmica, aprendendo a ser proativas graças ao estudo pelo método Kumon.

Em 2000, o Kumon instituiu uma estrutura de gerenciamento de grupo. Naquela ocasião, cada matriz regional intensificou seus esforços para promover e apoiar o método Kumon e possibilitar que criasse raízes em comunidades locais.

O ano de 2008 marcou o 50º aniversário da fundação do Kumon. Esse foi um ano em que reafirmamos nossa visão de futuro para o Kumon. Comprometemo-nos a melhorar continuamente o modo como o método Kumon é oferecido e a contribuir para as comunidades locais por meio de nossas atividades.

pht_06

2014
Orientadores ao redor do mundo aprendem com as crianças buscando aprimorar ainda mais a orientação
Centenário do nascimento de Toru Kumon

Em 16 de março de 2014, a celebração do Centenário de nascimento de Toru Kumon foi realizada no Japão. Mais de 7.500 orientadores, colaboradores e convidados de todo o mundo participaram do evento.

O tema da celebração do Centenário foi Sonhos. O evento começou com participantes reafirmando os sonhos expressos pelo fundador, Toru Kumon. Na segunda metade, os orientadores e colaboradores enfatizaram a importância de aprender com as crianças. Sete instrutores de diferentes regiões do mundo fizeram apresentações.

Toru Kumon expressou sua filosofia de buscar o potencial de cada aluno na seguinte frase: “O bom não existe. Sempre há algo melhor”. Todos nós, envolvidos com o Kumon, manteremos constantemente essas palavras em mente, esforçando-nos para levar o método Kumon para tantas pessoas quanto possível, independentemente da idade ou da parte do mundo onde vivam.

pht_07