Vale a pena fazer Kumon?

18/03/2019
Kumon Brasil Kumon
Compartilhe:

Educar os filhos exige cuidados especiais, como escolher uma escola que proporcione meios de aprendizagem adequados. No Kumon, os alunos têm acesso a ferramentas que potencializam suas habilidades e lhes ajudam a construir seu futuro. Isso acontece porque o objetivo do método é desenvolver uma base sólida nos estudos, estimulando as capacidades de concentração, cálculo, leitura e interpretação, exigidas não só na escola, mas também na vida profissional.

A ex-aluna Taís Devitte, 28 anos, por exemplo, estudou Português e Matemática no Kumon e conta que os cursos a ajudaram no vestibular e na conquista de um emprego. Formou-se em Engenharia Civil e, atualmente, está no mercado financeiro. “O Kumon foi uma escolha certa feita pelos meus pais que contribuiu para meu ingresso na universidade. Desenvolvi modos eficientes de lidar com o tempo limitado em provas e já havia estudado no Kumon as matérias que caíram no exame de Engenharia.”

Além de Taís, o Kumon também fez diferença na vida de Pedro Passos Couteiro. Ele frequentou o curso de Japonês dos 15 aos 22 anos e, por meio desse aprendizado, conquistou uma bolsa de estudos no Japão. Atualmente, aos 26 anos, mora e trabalha no país de seus sonhos. “Não teria conseguido entrar na faculdade, tampouco no meu emprego, se não tivesse estudado no Kumon.” 

Sua mãe, Sumahi Passos Couteiro, diz que, por ter interesse pela cultura japonesa, foi ele quem procurou cursos relacionados ao idioma e encontrou o Kumon. Sumahi observa que o método desenvolveu em seu filho disciplina e responsabilidade. “O Kumon o ajudou a aproveitar melhor seu tempo, entender a necessidade de criar uma disciplina e um esforço maior para alcançar seus objetivos.” 

Os benefícios da metodologia também estimularam Johnatan Padovez, 22 anos, a realizar seu maior sonho: ser aprovado em Harvard, uma das universidades mais importantes do mundo.

Vindo da periferia de São Paulo, Johnatan iniciou seus estudos no Kumon de inglês aos 13 anos, motivado pelo desejo de viajar e conhecer o mundo. Tempos depois, ele conseguiu bolsa em um cursinho e foi aprovado no curso de Medicina da Universidade de São Paulo (USP).

Lá, Johnatan descobriu a possibilidade de entrar em Harvard como pesquisador. Ele enviou seu currículo, sua carta escrita em inglês, passou por uma entrevista e foi aprovado no Programa de Intercâmbio em Pesquisa em janeiro desse ano.

Para ele, o Kumon teve grande participação nessa conquista.  “Ter concluído a disciplina de inglês foi fundamental. Não apenas pela aquisição do conhecimento em estrutura linguística, gramatical e de vocabulário, importante na escrita da carta, mas também pelo trabalho com minha autoconfiança desde quando era mais novo, essencial para uma boa entrevista."

Existem mais casos de sucesso dos quais o Kumon se orgulha em compartilhar. Para ver o futuro de seu filho entre eles, invista em uma educação de qualidade. Clique aqui e agende uma visita em uma das unidades.






Tags: kumon, matemática, alunos, inglês, japonês, português

Artigos relacionados

Receba conteúdos exclusivos do Kumon
Aceita receber informações do Kumon?
Política de privacidade