Por que se tornar um franqueado Kumon?

04/10/2018
Kumon Brasil Kumon
Compartilhe:

O método Kumon surgiu no Japão em 1954 e, em pouco tempo, já estava presente em várias partes do mundo. Tal expansão só foi possível pois muitas pessoas acreditaram no mesmo sonho do fundador, professor Toru Kumon, que era mudar o mundo por meio da educação, e assim desejaram se tornar franqueados e orientadores do método. 

Kumon iniciou suas operações na América do Sul em 1977, com a abertura da primeira unidade no Brasil. Atualmente, a rede conta com mais de 1700 unidades espalhadas em países como Argentina, Brasil, Bolívia, Chile, Colômbia e Peru. Abrir uma unidade do Kumon é um modo de, ao mesmo tempo, contribuir para o desenvolvimento de crianças e adultos, e ser dono de um negócio rentável e consolidado no mercado.  

Para abrir uma franquia, não é necessário ter formação em gestão de negócios ou na área educacional. É exigido curso superior completo (em qualquer área), dedicação em tempo integral e conhecimentos básicos em português e matemática. Além disso, o investimento inicial é baixo e as unidades Kumon costumam gerar retorno do investimento em um período que vai de 18 a 24 meses.  

Kumon oferece treinamento e suporte completos aos franqueados, que exercem as funções de gestor e orientador em suas unidades. Entre as atribuições de gestor estão cuidar das demandas financeiras e administrativas, promover ações de divulgação e recrutar assistentes. Já o papel de orientador inclui direcionar, acompanhar e avaliar os estudos de cada aluno. 


Amor pelos filhos 

Assim como o professor Toru Kumon, que criou este método para ajudar o filho a melhorar seu aprendizado, alguns franqueados abriram suas unidades para acompanhar de perto o desenvolvimento de suas crianças. Foi esse o caso das orientadoras Adriana Kuga e Iara Sousa Augusto. 

Adriana Kuga é nutricionista de formação e, até 2013, atuava em uma rede de restaurantes. Nessa época, ela sentiu que deveria dar mais atenção aos estudos de sua filha, Beatriz. Por isso, decidiu adquirir sua própria franquia. 

Iara Sousa Augusto também viveu uma situação semelhante. Seu primeiro contato com a empresa ocorreu por causa de sua filha, Bárbara, que apresentava dificuldades em português. 

Ao ver os resultados positivos que o método trouxe para a educação da menina, Iara percebeu que, ao abrir uma unidade, ela poderia ajudar seus alunos a atingirem o melhor de si e a superarem desafios.


 

Investimento seguro 

Outro motivo que leva as pessoas a se tornarem franqueadas é a possibilidade de mesclar estabilidade financeira com satisfação profissional. Foi isso que aconteceu com Ellen Batista, que tem sua unidade em Curitiba.  

Ellen, formada em biologia, trabalhava como secretária em uma universidade e encontrou no Kumon um meio de unir sua paixão pela educação ao desejo de empreender.  

Para ela, administrar o próprio negócio trouxe autoconfiança e reconhecimento. “Todos os dias tenho certeza de ter feito a melhor escolha da minha vida. Não houve uma vez sequer, nesses três anos, em que fui trabalhar sem vontade”, completa. 

Você tem interesse em abrir uma franquia? Conheça os benefícios de abrir uma unidade Kumon. 

 


Tags: kumon, franquia

Artigos relacionados

Receba conteúdos exclusivos do Kumon
Aceita receber informações do Kumon?
Política de privacidade