Mito da matemática: por que as crianças odeiam estudar matemática?

06/11/2018
Kumon Brasil Kumon
Compartilhe:

Por que será que alguns alunos adoram matemática e outros odeiam? De acordo com pesquisas realizadas pela francesa Anne Siety, autora de “Matemática, meu querido terror (2002)” e “Quem tem medo da matemática? (2012)”, a dificuldade em aprender matemática não está diretamente ligada ao intelecto do indivíduo e sim na forma em que o conteúdo é absorvido pelo mesmo. 

Isso significa que cada pessoa tem seu próprio ritmo para aprender um determinado tipo de conteúdo. Quando um aluno não consegue compreender completamente a matemática, por exemplo, significa que ele se perdeu em algum momento. Isso acaba virando uma bola de neve e quando menos se espera, o aluno já não se interessa mais pela aula de matemática.

Exatamente por isso que alguns alunos dizem não gostar da matéria, se sentem frustrados, têm vergonha de responder questões em público e acabam achando que são menos inteligentes que os demais alunos da escola. 

A matemática é uma matéria cumulativa, ou seja, cada tópico é totalmente dependente do anterior. Portanto, é extremamente importante que o aluno consiga construir toda a base para que seja capaz de compreender as próximas matérias e solucionar os problemas sem nenhuma dificuldade. 

Aprender desde cedo pode ser a resposta

Crianças que têm contato com a matemática desde cedo conseguem assimilar melhor os conteúdos, aprendem a identificar os próprios erros e a encontrarem soluções diferentes para os problemas. Dessa forma, sentem menos dificuldade com a matéria ao longo de toda a jornada acadêmica.

A partir dos 4 anos de idade já é possível familiarizar a criança com atividades educativas como formas geométricas coloridas, contagem, ordem, identificação de tamanhos, sinais, etc.

Quando o aluno consegue dominar a matemática, ele consegue desenvolver algumas capacidades do dia a dia como o equilíbrio das emoções, tomadas de decisões, independência, disciplina, autoestima e autoconfiança. 

A matemática é uma disciplina que requer muito esforço, estudo, treinamento e memorização e por isso é que deve ser trabalhada aos poucos, onde a criança possa aprender com autonomia. 


O método Kumon de matemática

O papel dos orientadores do método Kumon  é muito importante para propiciar o desenvolvimento da criança e o gosto pela matéria. 

Nesse cenário, os alunos fazem um teste diagnóstico, a fim de identificar o melhor ponto de partida, ou seja, o ponto mais confortável para o aluno começar a estudar com motivação. A partir disso, é feito um plano de estudos individual e personalizado para que o aluno desenvolva o seu máximo potencial.

O nível de complexidade do material didático aumenta gradativamente, em pequenos passos, permitindo assim que os alunos compreendam e avancem pelo material didático.

O conteúdo apresenta desde conteúdos para pré-escolares até Derivadas e Integrais, tais como: cálculos usando as quatro operações, equações, fatoração, funções e gráficos. 

Para pré-escolares, o material didático é colorido e apresenta os conteúdos de forma lúdica para que aprendam naturalmente e se divirtam com cada exercício. 

O método Kumon de matemática colabora com o desenvolvimento de capacidades como: raciocínio lógico, concentração, exatidão, rapidez nos cálculos, interpretação e autonomia.

Além disso, há uma melhora significativa no desempenho escolar dos alunos, onde conseguem desenvolver habilidades e capacidades que podem ser utilizadas para dominar o conhecimento de outras matérias. Aprender no Kumon é levar o conhecimento para toda a vida.

Viva a experiência do método Kumon, conheça na prática



Tags: kumon

Artigos relacionados

Receba conteúdos exclusivos do Kumon
Aceita receber informações do Kumon?
Política de privacidade