6 curiosidades sobre o material didático do Kumon

05/06/2019
Kumon Brasil Kumon
Compartilhe:

O Kumon é um método de aprendizagem que acredita no potencial de cada aluno e oferece aos estudantes um material didático capaz de atender às suas necessidades, levando-os do nível pré-escolar a conteúdos do ensino médio. Além disso, o método estimula o estudo diário, permitindo que as crianças avancem de modo constante e por conta própria.

 

Quer saber como tudo isso foi pensado? A gerente Natália Germano e a coordenadora pedagógica Bruna Vitorino, ambas do Setor de Qualidade do Kumon, trazem 6 curiosidades sobre o material didático. Confira!

Você sabia?

1. O primeiro material didático do Kumon foi feito à mão

O primeiro material didático do Kumon foi criado em 1954, pelo professor Toru Kumon, com o objetivo de auxiliar seu filho mais velho, Takeshi, a aprimorar seu desempenho em matemática.

 

Para tanto, foram elaborados exercícios que o menino pudesse resolver sozinho. Isto porque o professor trabalhava durante o dia e, quando chegava em casa, já era o horário de Takeshi descansar. À noite, Toru Kumon corrigia as atividades, fazia anotações nas respostas incorretas e preparava outros exercícios.

 

Como o objetivo era estimular Takeshi a evoluir nos estudos por conta própria, ao montar as questões, o professor evitava colocar tanto assuntos que seu filho já dominava quanto temas complexos, difíceis de serem resolvidos sem ajuda. Além disso, Toru Kumon desejava que Takeshi desenvolvesse o raciocínio rápido, por isso, as atividades exigiam 30 minutos de dedicação e ele devia registrar o tempo que levou em cada uma delas.  

2. Folhas de exercícios têm tamanho A5 desde a criação do primeiro material

Desde a concepção do material didático, em 1954, as folhas de exercícios permanecem no tamanho A5. Desse modo, é possível distribuir bem as atividades, evitando o acúmulo de conteúdo em um único espaço. Ainda, o material recebe um tratamento visual leve e estimulante. A arte tem o intuito de tornar o ensino confortável e despertar o interesse do aluno. As folhas também são destacáveis, logo, é possível programar os exercícios, colocando-os em pastas individuais.  

3. Material didático é aperfeiçoado constantemente

O primeiro material didático desenvolvido pelo método Kumon foi para o curso de matemática. Entretanto, o conteúdo passou por mudanças positivas, o que levou à criação dos materiais de Língua Pátria e idiomas estrangeiros.

 

Ao longo do tempo, o método alcançou mais de 4 milhões de alunos em 53 países. Por isso, as atualizações são necessárias e feitas com muito cuidado, para tornar o material adequado ao perfil de cada região e às expectativas dos estudantes.

 

Quando o professor Toru Kumon pensou em realizar as reformulações, disse que era essencial aprender com os alunos. Por esse motivo, os materiais são revistos para facilitar o processo de aprendizagem e estimular, cada vez mais, o estudo de modo independente.

4. O material didático é gradativo e autoinstrutivo

O material didático do Kumon incentiva a autonomia nos estudos e ajuda os alunos a resolverem atividades cada vez mais complexas. Para tanto, cada disciplina conta com um determinado número de estágios a serem estudados. O nível de dificuldade aumenta de forma leve e gradual, permitindo que o aluno evolua com tranquilidade.

 

Contudo, como o método é individual, dependendo do ritmo de aprendizagem, é possível finalizar rapidamente o curso ou começá-lo em um nível mais avançado. Por conter ilustrações e notas de rodapé, o aluno avança praticamente sozinho na disciplina. 

5. Material didático pode ser usado por todas as faixas etárias

Crianças, adolescentes e adultos podem utilizar o mesmo material didático. Conforme visto anteriormente, o conteúdo é organizado em etapas. Como o método Kumon trabalha com a orientação individual, cada aluno estuda a partir de um ponto adequado à sua capacidade. Assim, o assunto cursado não está relacionado à idade ou série escolar.

6. Os materiais de língua estrangeira contam com áudios gravados por falantes nativos

Os materiais didáticos dos cursos de inglês e japonês contam com conteúdos impressos e áudios gravados por falantes nativos. O objetivo é que o aluno desenvolva as capacidades de escrita, pronúncia e compreensão auditiva. Por meio das ilustrações, o estudante entende o assunto exposto e, com os áudios, assimila o som e o significado das palavras, ampliando o vocabulário. O material também apresenta notas explicativas em língua portuguesa, ajudando-o a avançar por conta própria.

 

Quer saber mais sobre os materiais didáticos do Kumon? Clique aqui e agende uma visita em uma de nossas unidades.



Tags: kumon, método

Artigos relacionados

Receba conteúdos exclusivos do Kumon
Aceita receber informações do Kumon?
Política de privacidade